Papel de cocô de elefante

Você já cansou de ouvir que derrubar árvores para fazer papel não está com nada. A novidade é que existe mais uma alternativa de produzir papel ecologicamente correto.

A nova técnica inclui a reciclagem, não de papéis usados, mas sim de cocô de animais. Foi isso mesmo que você leu.

A PooPooPaper é uma fábrica artesanal que usa o cocô de elefantes, vacas, cavalos e pandas – que se alimentam de pasto – como matéria-prima para produzir papel.

E matéria-prima é o que não falta. E o melhor: é de graça. Todos os dias bocados de cocô são abandonados pasto a fora. A quantidade de esterco produzida por esses animais herbívoros é tanta que chega ser um problema em alguns lugares.

Para você ter uma ideia, um elefante produz em média 25 kg de fibras por dia e com uma única “peça de cocô” é possível fazer 25 folhas grandes, que produzem 10 cadernos de anotação incluindo capas e contra capas.

 

 

Como a matéria-prima é grátis a PooPooPaper produz papel a um custo muito baixo. Assim, na hora da venda os produtos são bem acessíveis. E parte do lucro das vendas ainda é destinada para a preservação desses animais que produzem o elemento.

 

 

Depois de tudo isso, aposto que você está se perguntando: isso tem cheiro? Tem, mas não de cocô de elefante, de vaca, de cavalo ou de panda. Tem cheiro de papel, mesmo.

Você pode ver como funciona o processo de produção no site e ver algumas fotos no Facebook.

Os PooPooPapers são comercializados na América do Norte e em sete países da Europa.

Os brasileiros podem comprar agendas, bloquinhos, marcadores e álbuns de fotos de cocô de animais, através do site da iniciativa.

 

 

Uma resposta para “Papel de cocô de elefante”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *